Viagem: Conservatória





Faz tempo que não posto sobre viagens aqui. Na verdade a Eurotrip foi a última grande viagem que fiz.  Pois, no mês seguinte a volta da trip de 2011, ocorreram uma série de mudanças na minha vida, entre estudos e mudanças de empregos. Desde então, viagens não tem sido minha prioridade. Na verdade nossa prioridade já que fazem três anos que outra mudança aconteceu, passei a ser Nós.  

O bacana de ter um blog é esse diário da vida. Em nenhum outro lugar faria relatos tão completos de minhas memórias e experiências. A grande questão é que aqui todos podem compartilhar comigo. ;-)

Em agosto deste ano o Felicidade fará  6 aninhos de vida.  Já fazem 6 anos que tenho relatado aqui um pouco de minhas experiências, do que me diverte e um tiquinho da minha vida.

E porque toda essa introdução Cintia? kkk... É  porque com o husband em minha vida meu perfil de viajante mudou completamente. Nas viagens com minha prima, minhas únicas preocupações eram como chegar e quantidade dinheiro para levar, porque com ela, saíamos pela manhã do hotel e voltávamos à noite e estava tudo ótimo. Com o husband não. Ele não curte se cansar - meu velhinho, hahaha - Então, nada de caminhadas longas no roteiro. Na verdade nada de roteiro, porque nem adianta planejar os dias perfeitinhos como fazia antes. :-0 

Desde que me tornei nós, parei de resenhar aqui sobre viagens, nem sei bem porque. Mas, como antes tarde do que nunca. Resolvi fazer pequenos relatos, ainda que tardios dos lugares que visitamos. 

Retomo os relatos com Conservatória uma micro cidadezinha do interior do Estado. 

Conservatória foi uma importante cidade no ciclo do café. Abrigou mais de 100 fazendas produtoras. Mas, é no final do século XIX que se inicia a tradição pela qual a cidade é conhecida e muito visitada ainda hoje. A tradição das serenatas, a música cantada sob o sereno. A história completa da cidade pode ser conferida aqui

Quando fui a cidade estava bem abandonada pelo poder público. Mas, li relatos recentes de que houve algumas melhorias e já estava pensando em voltar, porque a cidade é perfeita para descansar. Agora, estou certa que vou voltar.

A cidade apesar de pequena tem um potencial turístico enorme é essencial que o poder público tenha mais respeito e amor  por ela.

O que ver e fazer:

O tal Túnel que chora não tem absolutamente nada de mais.  Mas, como em apenas uma caminhada se conhece a cidade toda, você obrigatoriamente acabará passando por ele. kkk

O Chorinho na praça acontece na Praça da Matriz e é uma delicia. Ver e ouvir aqueles senhores tocar e cantar é muito bacana.  Até convenci o husband a dançar um pouquinho comigo.  Uma pena que eles não tenham apoio para tocar, se você for, compre uma caneca ou blusa do grupo para ajudar.

Visitar as Fazendas de Café é um roteiro obrigatório já que não há muito o que fazer pela cidade. Cheguei a pesquisar, selecionar e até entrei em contato com a Fazenda Florença, mas como fui em um feriado me atrapalhei com a data de saída do passeio e acabei perdendo.

Tem serestas na Travessa Geralda Fonseca que acabamos não assistindo em nenhum dia, pois começa as 21h e vai até a madrugada. Estes são os seresteiros que caminham pela cidade. Estava fazendo frio a noite, não tive a curiosidade necessária para esperar começar.

Tem outras coisas para fazer, como a Cachoeira da Índia . Na cidade tem taxi e carros onde é possível fazer pacotinhos para levar e buscar nesses locais. Não fiz porque a ideia era descansar e não achei que nesses locais teria algo que de fato nos agradaria.

Onde comer:

Tá aí um tema em viagens que nunca liguei, nunca fiz turismo gastronômico, mas com o husband isso mudou, ter um lugar legal para comer para ele é bem essencial.  Visitamos lugares bacanas para almoçar e jantar.

Restaurante Do Ré Mi - Fica bem no burburinho da cidade, na Travessa onde acontecem as serestas. Tem música ao vivo e mesinhas no lado de fora,  mas gostei de ficar nas mesinhas de dentro, pois estava bem quentinho. Um ponto negativo é que é bem pequeno para a demanda, em dias de cidade cheia é muito difícil de entrar. Tive que voltar no dia seguinte um pouco antes da hora que jantaríamos, mas valeu a pena. A comida é bem deliciosa e achei que o lugar corresponde às opiniões positivas que li na web. Fui apenas um dia, porque sinceramente não tenho muita paciência para fila e o husband menos ainda. Mas, se não fosse isso voltaria todos os dias.

Restaurante Sabor da Terra - Na primeira vez que tentamos ir jantar no Do Re Mi e não conseguimos fomos procurar outro local e fomos para o Restaurante das Meninas. O sr Martinez já tinha nos indicado esse local. Um restaurante Self-Service, mas  com uma comida muito gostosa. O ambiente é bem tranquilo e rola música ao vivo em alguns dias. Uma ótima opção também.

Restaurante Taberna - Fomos almoçar lá e não sei o porque das boas recomendações. Eu não curti. Paga-se caro por uma comida com visual nada bacana e sem sabor. Tipo tem sal e só.  Achei muito barulho por nada. Não voltamos.

Tem uma pequena doceira chamada Delícias Sonata de Amor, onde tem vários tipos de torta e doces tomamos um café da tarde e foi uma delícia mesmo. 


Onde ficar: 

O bacana de cidade pequena é escolher um lugar bem bom para se hospedar. Quando a cidade é grande e o hotel será apenas para dormir, pode-se escolher qualquer lugar, mas em cidadezinhas o hotel ou pousada tem que ser escolhido com carinho. Pensando nisso e pensando no conforto do husband, pesquisei bastante e selecionei a Pousada Martinez.

Foi a melhor escolha com certeza. A pousada é pertinho de tudo, mas longe o bastante para podermos dormir sem barulho. Ficamos em um quarto localizado nos fundos, longe da piscina, e essa é a melhor opção para dormir tranquilamente com toda certeza. A decoração é super simples, mas a cama é super confortável e não nos faltou nada. Tem piscina e sauna que acabei não usando pelo pouco tempo que ficamos hospedados. Mas, se tivesse mais tempo com certeza teria usado.

A equipe é pequena, mas é bem prestativa e educada. O café da manha é tipo o CAFÉ DA MANHÃ da vida. É  excepcional, sensacional. E como eu adoro café da manhã caprichado, me esbaldei. No domingo teve café com música e foi demais poder começar o dia comendo bem e ouvindo boa música.

No fim da tarde, tinha um agradinho da pousada, um bolinho com café que ficava em uma mesinha próximo a sala de TV. E adorei esse carinho e adorei a pousada e pretendo voltar para descansar. Uma pena que perdi o backup das fotos que fiz com meu antigo celular, das instalações e do café da manhã mara.





#Atualização 11/06/2015: Achei as fotos do café da manha delícia e das instalações da Pousada Martinez!


Conservatória é para viajantes tranquilos, família e casais, que curtem descanso e boa música. 





   
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...