Livro: Os Homens que Não Amavam as Mulheres




Stieg Larsson - Companhia das Letras, 2012


Tinha muitas expectativas quando ao livro. Toda aquela promoção do filme me fez ficar muito ansiosa para ler a série Millennium. Comprei o box à alguns meses, mas como cada livro tem mais de 500 páginas, imaginei que levaria um mês para terminar.  Ledo engano, levei seis dias para terminar o primeiro e um dia para ler o segundo. Um verdadeiro recorde pra mim.

Depois de terminar o primeiro ficava pensando no que iria acontecer, como a história seria retomada, essas coisas. Não suportei a ansiedade e engatei o segundo e tenso A menina que brincava com fogo.

A série chama muito a atenção e depois da refilmagem, foi impossível de ignorar. Como disse, estava cheias de expectativas e todas foram superadas. 

SINOPSE: "Os homens que não amavam as mulheres é um enigma a portas fechadas - passa-se na circunvizinhança de uma ilha. Em 1966, Harriet Vanger, jovem herdeira de um império industrial, some sem deixar vestígios... Quase quarenta anos depois o industrial Henrik Vanger, contrata o jornalista Mikael Blomkvist para conduzir uma investigação particular.  Mikael descobre que suas inquirições não são bem-vindas pela família Vanger. E que muitos querem vê-lo pelas costas. De preferência, morto. Com o auxílio de Lisbeth Salander, que conta com uma mente infatigável para a busca de dados, ele logo percebe que a trilha de segredos e perversidades do clã industrial recua até muito antes do desaparecimento ou morte de Harriet. E segue até muito depois... "(retirado do skoob)

Steig Larsson é um autor e tanto. É impressionante como ele prende a atenção do leitor. São tantos suspenses e mistérios, que o leitor se pergunta, como é que esse cara vai atar todas essas pontas. E ele não só resolve os mistérios existentes, como joga mais mistérios em cena para resolver no próximo livro. É realmente impressionante. 

Os Homens que não amavam as mulheres é um suspense todo amarradinho. Não ficam perguntas sem respostas.  São tantos detalhes técnicos e históricos, que imagino o tempo de pesquisa que ele deve ter gasto.  Os personagens envolvidos no mistério da família Vanger são de dar medo. Nesse primeiro livro somos apresentados aos personagens principais da trilogia: Mikael e Lisbeth. Mikael, apesar de ser o "mocinho" da trama, não me pareceu muito interessante. Já a Lisbeth é intrigante demais. A Lisbeth é tão misteriosa, e imprevisível, que é impossivel parar de pensar nela. Apesar do papel dela ser secundário neste primeiro livro. 

O que não gostei no livro, claro, foram as 522 páginas desnecessárias. Alguns detalhes técnicos são irrelevantes. O autor por várias vezes, discorre páginas e páginas, sobre a configuração dos computadores utilizados, sobre as motos, sobre carros, com descrições  sobre apartamentos e o pior, sobre o mercado imobiliário. Que nada tem a ver com a narrativa principal. Aqueles momentos que leitor sabe que está sendo enrolado (kkk).

Fora esse excesso, o livro é muito bom.



   
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...