Retrospectiva Literária 2011





Último dia do ano é dia de Retrospectiva Literária proposta pelo blog Pensamento Tangencial.





*** RETROSPECTIVA LITERÁRIA 2011 ***


O livro infanto-juvenil que mais gostei: O dia do Curinga - Jostein Gaarder. Esse foi o primeiro livro que li do autor. Adorei e já estou com mais 3 do autor na estante.








A aventura que me tirou o fôlego: Sem dúvidas. Jogos Vorazes - Suzanne Collins

O romance que me fez suspirar: Não li nada no estilo Nicolas Sparks, mas como "sofri" com as reviravoltas de Orgulho e Preconceito.

A saga que me conquistou: Fui atraída pela capa, mas fui completamente conquistada por Calafrio de Maggie Stiefvater. Agora é esperar a continuação.

O clássico que me marcou: Jane Eyre de Charlote Brönte

O livro que me fez refletir: Muitos. Mas, a Ilha sob o mar de Isabel Allende foi uma surpresa. Assim como do Jostein Gaarder e de CS Lewis que sempre me impactam de tal forma que não paro de pensar por semanas.

O livro que me fez rir: Ri muito com O Guia do Mochileiro das Galáxias de Douglas Adams. Mas apenas os volumes 1,2 e 3. Depois disso acho que o Douglas perdeu um pouco do "Humor maluco" dos primeiros volumes.

O livro que me fez chorar: A caminho do poço de lágrimas de Andre Vianco.







O melhor livro de fantasia: O Guia do Mochileiro das Galáxias, apenas os volumes. 1, 2 e 3. de Douglas Adams.

O livro que me decepcionou: O morro dos ventos uivantes de Emily Brönte. Achei tão sombrio e triste. Mas acho que fui influenciada pelo tema romance e devo ler novamente sem pré-conceito.

Agora a saga Fallen realmente é muito ruim, sem a menor sombra de dúvida. Até gostei do Fallen e o Tormenta achei suportavél, mas Paixão é terrível e saber que ainda terá mais livros é demais para mim.

O livro que me surpreendeu: Rumo ao Farol e Mrs. Dalloway de Virginia Woolf.

A frase que não saiu da minha cabeça:

"As pessoas ficariam malucas se os astronautas descobrissem um outro planeta vivo...pena que o seu próprio planeta não consiga tirá-las dos eixos." Jostein Gaarder em O dia do Curinga.

O(a) personagem do ano: Elizabeth Bennet.

O casal perfeito: A combinação é perfeita: Elizabeth Bennet e Mr. Darcy.

O(a) autor(a) revelação: Quero muito ler A bandeja de Lycia Barros, a autora foi muito recomendada, acho que foi a revelação de 2011.

O melhor livro nacional: Não li nada nacional, mas na minha estante Mario Quintana está aguardando. E recentemente li trechos de Martha Medeiros e adorei.

O melhor livro que li em 2011: A Ilha Sob o Mar de Isabel Allende. O primeiro que li da autora e fiquei muito impressionada.





**

Li em 2011 55 livros.
A minha meta literária para 2012 é: É diversificar ainda mais. Conhecer autores nacionais. Ler um pouco mais e melhor que 2011.
   
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...