Pisa e Verona







A cidade é uma graça. É pequena e bem conservada. O muro que cerca a cidade está quase intacto. O que é bem interessante. Passei quase correndo, pois não queria perder o trem de volta para Roma, mas foi suficiente. O lugar é ótimo para comprar lembrancinhas.

A vista da Torre é muito engraçada, a príncipio a primeira reação é aquele "Ah, não é que ela existe mesmo" e a segunda "E não é que ela está torta". Tudo muuito óbvio, mas quando se vê ao vivo, as palavras fogem e só nos resta as óbvias exclamações de surpresa. Conseguir uma foto sem rostos desconhecidos é uma missão quase impossível e exige muita paciência e persistência, mas como voltar a Pisa não se faz necessário, então apesar de toda pressa esperar é preciso.

Vale a pena se perder pelas ruas em torno da Corso Itália e sob as pontes no Rio Arno. Tudo tranquilamente belo.











Verona





Que a cidade da Julieta é um encanto, é verdade e tem um no ar um "Q" de romance também. Mas acho que essas qualidades só são percebidas para os leitores de Shakespeare ou para os que assistiram a filmes que se passam na cidade, como Cartas para Julieta.

A Casa da Julieta vive lotada, mas quem viu o filme sabe que não tem como não ir, para apenas uma olhadinha que seja. A Casa vende muito bem esse clima de romance que a cidade inspira. Eu bem que tentei andar pelo local, mas estava tão lotada que tive que fugir de lá.








A cidade tem outros atrativos além da Julieta, como o Castelvechio, mas não é a unica a possuir um. Enfim, achei a tudo uma graça, encantador e nada demais. Se não fosse Shakespeare e sua Julieta acho que a cidade não despertaria tanta atenção.





No próximo post: Sem dúvida a melhor de todas: Veneza.



   
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...