Brooke Fraser e o divertido Flags




Que a sua voz está mais madura e firme. Que ela é uma excelente compositora, com letras inspiradoras. Que se revelou uma produtora muito criativa. Bom, tudo isto já foi dito e a verdade é que já não há muitos adjetivos para definir os trabalhos da cantora neozolandeza Brooke Fraser. Mesmo que leve três anos para lançar um cd. Ela é unanimidade entre público e crítica: Brilhante.

Desde de seu último trabalho. Brooke revelou que estava sem muita inspiração para escrever até visitar o festival de música alternativa de Coachella Valley na Califórnia. Depois da visita ela afirma que re-despertou o desejo de escrever.

As minhas impressões depois de ouvir as canções, assistir ao clipe e seus depoimentos é que Brooke não estava muito preocupada com nada, com nada mesmo, a primeira sensação que me veio ao ouvir "Something in the Water" foi diversão.

E ao que parece ao colocar em suas canções palmas, sussuros, assobios, sopros, caras e bocas nos clipes. A idéia era essa mesmo, de ser como criança fazendo o que gosta, como criança se divertindo. "Momentos de completa, extrema e caótica diversão", como ela define. Um disco feito com "carne e sangue e risadas".

Flags é um album onde pessoas contam suas histórias. De início é estranho ouvi-la cantando letras assim, pois estamos acostumados a ouvi-la entoando canções como Hosana, canções de pura adoração. E nesse cd ouvimos a Brooke cantando a vida de outras pessoas, personagens em situações reais, muitas das quais ela presenciou. Letras de compreensão até um tanto difícil, afinal que é Betty ou Jack Kerouac. Para quem está acostumada a acompanhá-la no Hillsong é diferente.

De qualquer forma adorei Flags, mas não acho que seja melhor que Albertine. Brooke tem um jeito muito próprio de compor, acho que Albertine foi em um outro momento, numa realidade mais marcante, mais pesada. Flags é a Brooke se divertindo, brincando de fazer música e de fato o album muito divertido mesmo.

Como ela mesmo define, o som de Flags é "Voce correndo por uma floresta, e depois atravessando um rio e então rolando por um campo e depois pulando de um trampolim em uma tigela de caramelo."

A música mais divertida do album - Something in the Water



A música mais tocante - Flags





Explicando o Conceito do Album






Cíntia M.S.
   
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...