A quem estamos cultuando....

Ando muito preocupada com situação atual da igreja brasileira. A grande questão é: a quem estamos cultuando. Nossas pregações só falam de vitórias, bençãos derramadas, céus abertos, chuvas de bençãos, prosperidade financeira, e os louvores.. Aqueles... que deveriam adorar e honrar a Deus, idem. No fim não há a consciência que a assembléia dos santos é para cultuar a Deus e não aos homens e suas necessidades. O texto abaixo diz muito.

"Temos entendido que o propósito exclusivo de um culto é a adoração a Deus e a edificação da alma adoradora. Contudo, não se pode dizer que a igreja neopentecostal tem seguido este propósito, isto porque a ênfase dos seus cultos, geralmente, não é a glória de Deus. Na "igreja neopentecostal", o conceito de culto é ambíguo, pois, ao invés de se cultuar, fazem-se "campanhas" de cura, revelação, prosperidade, etc.
Desta forma, se Deus comparecer nestes "cultos", terá que ser para servir a agenda semanal das tais igrejas e não para ser adorado. A liturgia deles é cheia de "glória a Deus", mas é tão desvirtuada de um padrão bíblico que a ênfase recai sobre fenômenos (pouco comprovados) como curas, milagres e testemunhos, muitos dos quais enfadonhos e que resultam mais em projeção pessoal do que em exaltação ao Senhor.

As pregações, quando não são pura aberração, são cheias de confissões positivas do tipo: "Você vai prosperar, use sua fé e prospere, hoje Jesus vai te curar, Deus vai mudar sua vida..." Não existe, portanto, na maioria destas igrejas, uma exposição das Escrituras sequer razoável, capaz de tirar o leigo da ignorância teológica total. Por este fato, quase sempre a palavra do líder tem um valor relativo ao da Palavra de Deus e o que ele determina passa a ser seguido como regra de fé e prática.

Esta valorização da "tradição oral" não difere muito da atitude de uma igreja que se chama primitiva, cujo chefe supremo é considerado infalível no que fala e somente agora, por pressão evangélica, é tolerante com a leitura bíblica.

Outro problema é o que o culto neopentecostal, que não tem espaço para a adoração, corrompe-se mais ainda com a demasiada cobrança de oferta dos fiéis (quase sempre prometendo a estes soluções da parte de Deus) o que tem dado a estes "cultos" um caráter mercantilista e explorador. Não somos contrários a se pedirem ofertas, diga-se de passagem, mas não concordamos com a falta de bom senso e critério bíblico na administração destas coisas no culto a Deus."

Wemerson Marinho é membro da Igreja Presbiteriana do Cariru Ipatinga, Bacharelando em Teologia e diretor da Revista de Estudos Renascer.Este artigo é parte integrante do site www.monergismo.com, para ver o artigo original, clique aqui!


Fonte:Bereianos Apologética Cristã, via: a graca de deus me basta.
   
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...